Bom Jesus – Segunda-Feira – Prefeitura de Bom Jesus do Itabapoana manifesta interesse na compra de vacinas contra a Covid-19

Entrega do documento de manifestação de interesse de adesão ao consórcio público da Frente Nacional de Prefeitos.

A segunda cidade do Noroeste Fluminense a divulgar o interesse de adesão ao consórcio público da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), para a compra pelos municípios da vacina contra a Covid-19 foi Bom Jesus do Itabapoana. Durante uma transmissão ao vivo em sua página do Facebook, o prefeito Paulo Sergio Cyrillo, entregou à secretária municipal de Saúde, Márcia Azevedo, o documento de manifestação dos imunizantes.

Na live, ao lado da secretária de Saúde e do coordenador da Central Covid-19 da pasta, o médico Davyson Gerhardt, o chefe do executivo municipal mostrou ao público um pouco do funcionamento da Central, como a área de triagem, o laboratório, as salas de repouso de pacientes, farmácia e a sala de administração. O prefeito reafirmou que não é verdade as informações que circulam em redes sociais sobre o lockdown na cidade.

“Hoje, a situação do Noroeste do Estado do Rio de Janeiro é de bandeira vermelha, risco alto para Covid-19. Mas, em Bom Jesus, não há aumento demasiado de casos. O que acontece é que a UTI Covid costuma ter 100% de lotação, principalmente com internados de outros municípios”, explicou o Dr. Davyson. “Mas não podemos relaxar nas medidas de prevenção, como higienizar as mãos constantemente, usar máscara e evitar aglomerações”.

Paulo Sergio Cyrillo ressaltou a importância do apoio da população na luta contra a propagação do “novo coronavírus”. “Quando a Prefeitura faz um decreto de medidas contra a propagação da Covid, não quer dizer que a gente quer atrapalhar o comércio, a gente quer é prevenir que algo pior venha a acontecer. Não é motivo de desespero, mas de preocupação para que cada um faça a sua parte“.

A secretária de Saúde destacou que, até meados da semana que vem, serão vacinados os idosos na faixa dos 80 anos. “Quando recebermos mais vacinas, vamos ampliar para 79 a 70 anos, de acordo com a quantidade de doses que forem chegando. Mas precisamos sempre manter o distanciamento social. Se cada um fizer a sua parte, Bom Jesus vai vencer esta guerra”, disse Márcia Azevedo.