Coluna do Balbi | Eike Batista ainda tem negócios no Porto do Açu e quer recomeçar por lá

Mais informação para você!

(Foto: Sérgio Lima/PODER 360)

Os acionistas da OSX e MMX, empresas do grupo fundado por Eike Batista, estão de sorriso largo. As ações estão bombando. A expectativa desde que o empresário concluiu a recuperação judicial dessas empresas – como essa coluna adiantou na semana passada – tem se configurado. A OSX tem duas áreas no porto do Açu, cujo aluguel renderia R$ 1 milhão/mês. O megaempresário, que anunciou que está de volta ao mundo dos negócios, estaria para fazer uma visita ao Açu que ele concebeu e que depois teve que se desfazer quando perdeu 90% de sua fortuna. Para muitos, o recomeço de Eike Batista será tímido, mas terá como foco sempre o maior de seus projetos, que é o porto de São João da Barra.

Com o reinício das obras dos prédios da UFF, onde devem estudar cinco mil alunos, aquela área da cidade, meio que esquecida, pode se tornar em breve uma área próspera. Por falar nisso, as tradicionais famílias Casarsa e Castelo Branco que são proprietárias da área onde funcionou o hospital Henrique Roxo, estão sorrindo de orelha a orelha pois já começaram a surgir interessados naquele prédio, com frente para três ruas.

Wainer Teixeira e Marcelo Mérida

O candidato mais votado no 2º turno das eleições à prefeitura, Wladimir Garotinho, começa sinalizando que terá uma boa convivência com o comércio. Prova disso é que os primeiros dois secretários anunciados por ele para essa coluna saíram dos quadros da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Wagner Teixeira e Marcelo Mérida.

O extinto supermercado Pinheiro Paes, localizado na rua Riachuelo, foi a leilão na semana passada em primeira praça por R$ 4 milhões e 400 mil. Ninguém arrematou. Vai então para a segunda praça, quando o preço despenca em 50% passando o lance mínimo para R$ 2 milhões 200 mil. Esse novo leilão deverá acontecer ainda esse ano.

E por falar em leilão, um forte empresário de Campos arrematou o Bazar Brasília, na avenida Teresópolis em Guarus, que estava desativado. Algum empreendimento deve sair de lá, por se tratar de uma área densamente povoada e que tem crescido muito nos últimos anos.

Um dos segmentos que mais cresce no comércio em tempos de pandemia é o ciclismo. Para se ter uma ideia está faltando bikes e acessórios para pronta entrega. A procura tem sido muito além das expectativas, principalmente com a proximidade do Natal. Isso significa que existe um desabastecimento de bicicletas. Tá difícil.

As lojas da boutique Cipó – três ao todo – vão prosseguir. Com a morte do seu fundador, o empresário Sérgio Nogueira, vítima de Covid-19, assume a direção da empresa o seu filho Artur Nogueira. Trata-se de um jovem de 30 anos que vive de forma reservada, como era o seu pai. A Cipó está perto de completar seus 50 anos de existência.

Angélica Abreu e Valmir Salaro (Foto: arquivo pessoal)

A jornalista campista Angélica Abreu, hoje radicada em São Paulo, onde trabalha como produtora do Fantástico está torcendo pela volta ao normal do veterano jornalista Valmir Salaro, repórter especial do programa que ela produz, e com quem ela aparece na foto comemorando, quando não era preciso usar máscaras e as pessoas podiam se abraçar.

Depois de anunciar a limpeza e manutenção das piscinas das vilas olímpicas e parques aquáticos de Campos administrados pela Fundação Municipal de Esportes (FME), essa coluna informa, agora, que uma nova piscina será construída na sede da fundação. A Prefeitura de Campos está fazendo a tomada de preços para dar início a obra. Empresas da construção civil Interessada no certame podem entregar documentação às 10h desta terça-feira (8), no centro administrativo.

Fonte: Terceira Via