Foragido acusado de tentativa de homicídio há sete anos no distrito de Ourânia se entrega

Mais informação para você!

Um homem que respondia por tentativa de homicídio registrada em 2013, no distrito de Ourânia, Natividade (leia abaxi), mas que se encontrava foragido da Justiça, se entregou acompanhado de advogada, na tarde desta segunda-feira (22), na 143ª DP/Itaperuna. Jhone Graciano Fortunato, de 35 anos, depois de passar por exame do corpo de delito, foi transferido ao sistema prisional. Um dos autores do crime, Bruno Mota Dias de Oliveira, foi preso em 17 de março de 2017, julgado e condenado a 12 anos de reclusão, enquanto Jhone permancia foragido. Já dona de casa Rejane Pinheiro, foi julgada e absolvida.

RELEMBRE O CASO – Publicado em 20/10/2013

O lavrador Mário Nunes de Araújo, de 46 anos, foi vítima de uma tentativa de homicídio, na tarde deste domingo (20), em uma estrada vicinal na região do Coqueiro, nas proximidades do distrito de Ourânia, Natividade.

De acordo com a polícia, ele teria sido atingido por pelo menos dois tiros nas costas. Os disparos teriam sido efetuados por dois homens, que estavam em uma moto Honda CG 125, de placa não anotada. Investigadores trabalham para definir a motivação do crime, mas o envolvimento com drogas não está descartado.

Segundo testemunhas, Mauro estaria bebendo em companhia de uma mulher, em um bar do distrito, quando esta, teria lhe atraído para o ponto da estrada, onde sofreu a emboscada. Ao perceber a armadilha, o homem que também pilotava uma moto, pertencente ao seu patrão, jogou o veículo contra uma cerca de arame, se embreando em um matagal. Um dos elementos teria então atirado várias vezes na direção da vítima, que foi atingida nas costas.

Mesmo ferido, o lavrador conseguiu pedir socorro a funcionários de uma propriedade, que fica próximo ao local do crime.

– Estava em casa, quando ouviu os tiros. Logo depois vimos o rapaz todo sujo de sangue e pedindo socorro. Na mesma hora, pegamos o telefone e ligamos para a polícia. Não vi nada mais, – disse um dos trabalhadores, que conversou com a reportagem da Rádio Natividade, enquanto aguardava ser ouvido por inspetores da 140ª Delegacia Legal de Natividade.

Os dois acusados, assim como a mulher que teria servido de “isca” para o crime, seriam conhecidos de Mauro, já foram identificados e estão sendo procurados. Os nomes seguem em sigilo para não prejudicar as investigações. O homem foi socorrido no Hospital Natividade e posteriormente transferido ao São José do Avaí, em Itaperuna, onde segue internado.

Policiais preservam o local à espera da perícia/Arquivo Rádio Natividade

Primeiro suspeito preso:

Policiais do serviço reservado da Polícia Militar (P2), prenderam nesta terça-feira (11), o principal suspeito na participação de uma tentativa de homicídio, ocorrida no ano passado em Ourânia, distrito de Natividade. Bruno Motta Dias de Oliveira, de 25 anos, foi preso em sua residência, na Avenida Coronel José Bastos, bairro Aeroporto, Itaperuna. Contra ele, havia um mandado de prisão em aberto, expedido pela comarca de Natividade.

Outras duas pessoas, também são apontadas como tendo participação no crime, que por pouco, no dia 20 de outubro de 2013, não tirou a vida do lavrador Mauro Nunes de Araújo, de 46 anos. Os outros envolvidos, Jhone Graciano Fortunato e Regiane Pinheiro, também estão com suas prisões decretadas, mas seguem foragidos.  Bruno Dias, já foi recolhido à Casa de Custódia, onde permanecerá aguardando julgamento.

Dona de casa é absolvida em 07/11/2017:

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca de Natividade absolveu na noite desta terça-feira (07), a dona de casa Rejane Pinheiro, acusada de envolvimento na tentativa de homicídio, contra o lavrador Mário Nunes de Araújo, o “Maurão”, então com 46 anos, além de associação ao tráfico de drogas. O crime aconteceu em um domingo, 20 de outubro de 2013, em uma estrada vicinal, na localidade do Coqueiro, zona rural do distrito de Ourânia.

De acordo com a denúncia apresentada pelo promotor Waldemiro José Trócillo Júnior, representante do Ministério Público, a vítima que estaria devendo dinheiro a dois traficantes, teria sido levada até o local da emboscada por Rejane, sob o subterfúgio de manterem relações sexuais. Antes, porém, eles acabaram interceptados pelos suspeitos e o lavrador, atingido por três tiros além de golpes de madeira, permanecendo internado por vários dias no Hospital São José do Avaí, em Itaperuna, onde se recuperou.

Um dos autores do crime, Bruno Mota Dias de Oliveira, foi preso em 17 de março do ano passado, julgado e condenado a 12 anos de reclusão, enquanto seu comparsa permanece foragido.

Os jurados, quatro mulheres e três homens, ao final do julgamento, acataram a tese da Defensoria Pública e deliberaram que a ré, presa em 2015 no Rio de Janeiro – e atualmente encarcerada no presídio feminino de Campos dos Goytacazes – não contribuiu diretamente para a sucessão dos fatos. A sentença foi lida por volta das 20:30h pela juíza Leidejane Chieza Gomes, que determinou a mais breve expedição do mandado de soltura.

Fonte: Natividade FM