Italva – Quinta-Feira – Prefeito envia Projeto para a Câmara que cria novas secretarias e novos cargos

A Câmara de Vereadores de Italva devem votar nesta quinta (10/12) o Projeto de Lei nº 846/20 enviado à Casa Legislativa pelo Executivo Municipal que muda a estrutura organizacional da prefeitura e cria novas secretarias e cargos de nomeação, os chamados cargos de confiança, no Governo Municipal. O projeto propõe a criação da Secretaria de Esporte e Lazer, desmembrando da Cultura; da Secretaria de Transporte, que hoje funciona como departamento na obras; da Secretaria de Estradas Vicinais, que será desmembrada da Agricultura; e da Secretaria de Interior e Apoio Distrital, que seria a grande novidade, considerando que as demais são áreas já existentes na administração municipal.

Além da criação de novas Secretarias, quatro no total, outras já existentes terão algumas mudanças na nomenclatura, veja abaixo como ficará caso o projeto seja aprovado pelos Nobres Edis:

  • Chefia de Gabinete
  • Secretaria de Governo
  • Secretaria de Interior e Apoio Distrital (nova)
  • Procuradoria Geral
  • Controle Interno
  • Defesa Civil (hoje Defesa Civil e Ordem Pública)
  • Planejamento e Gestão (hoje Planejamento e Administração)
  • Fazenda
  • Educação
  • Assistência e Desenvolvimento Social (Assistência Social)
  • Saúde
  • Cultura e Turismo (Cultura, Turismo, Esporte e Lazer)
  • Esporte e Lazer (nova)
  • Obras e Serviços Públicos (Obras, Transportes e Serviços Públicos)
  • Agricultura e Desenvolvimento Rural (hoje Agricultura e Estradas Vicinais)
  • Meio Ambiente (hoje Ambiente e Limpeza Pública)
  • Transportes (nova)
  • Estradas Vicinais (nova)

O projeto ainda cria outros cargos entre superintendência, coordenação e gerência e extingue alguns de remuneração menor. Na mensagem enviada à Câmara, o governo afirma que a reforma não irá aumentar o valor da folha, mas que promoverá uma pequena redução. Para a mudança acontecer, o projeto precisa ser aprovado por maioria simples na câmara e o mesmo deve entrar em pauta na sessão desta quinta-feira (10/12).

Até o momento, apenas o vereador Gerlindo Motoka (Podemos) se posicionou publicamente sobre o assunto, afirmando que é contra e que a reforma será muito ruim para o município. “Farei uma denúncia ao MP para tentar frear esse projeto. Está claro que estão criando cargos de altos salários para apadrinhar apoiadores políticos. Novas secretarias requer novas estruturas, o que gera mais despesa. O projeto só leva em conta a despesa com salários, mas sabemos que uma pasta possui inúmeros outros gastos”, afirmou Motoka.

A última reforma do tipo aconteceu em 2009, no então governo do ex-prefeito falecido Eliel Ribeiro, quando na ocasião foram criadas as Secretarias de Cultura e Defesa Civil.