Lockdown parcial em Campos não impede realização do Enem no domingo

Primeira fase da prova gerou aglomeração em Campos (Foto: Hugo Soares/Foto cedida pelo G1)

Por causa do lockdown parcial decretado em Campos, o Jornal Terceira Via questionou à Prefeitura se estava mantido o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, a ser realizado no próximo domingo (24). O município respondeu que sim e que havia enviado à entidade organizadora do Enem um ofício solicitando reforço nos cuidados sanitários para minimizar os riscos de contágio pela Covid-19.

O município já soma 17.059 infectados e 617 óbitos desde o início da pandemia e vem apresentando dias de pico da doença, como o registrado nesta quinta-feira (21), quando foram divulgadas 249 confirmações e oito mortes.

Confira na íntegra a resposta da prefeitura sobre o assunto:

“A Prefeitura de Campos informa que a realização do Enem não é de responsabilidade do município. Quanto ao decreto em vigência, não há orientação de suspensão da prova. Foi encaminhado um ofício a Cesgranrio, solicitando que colabore com as regras de distanciamento, não permitindo que instituições de ensino superior ou cursos preparatórios montem estruturas e sistemas de abordagem aos candidatos. A finalidade é reduzir o risco de transmissão do coronavírus”, disse o órgão em nota.

Primeiro dia

O que não faltou foi queixa de alunos que prestaram a prova. O teste foi marcado aglomeração e por denúncias por descumprimentos de protocolos de segurança para evitar a disseminação da Covid-19. Em algumas cidades, os alunos foram avisados na hora do exame que não poderiam acessar seus respectivos locais de prova porque não havia condições de respeitar o distanciamento mínimo.

Pedido de adiamento
A Defensoria Pública da União (DPU) encaminhou nessa segunda-feira (18) à Justiça Federal um pedido para adiar o segundo dia de provas do Enem 2020. Além do adiamento, a ação solicita que a avaliação seja remarcada para quem não compareceu ao primeiro dia de exame, realizado no último domingo (17). Na data, o índice de abstenção do Enem atingiu o recorde de 51,5%. Dos 5,7 milhões de inscritos, 2.842.332 não compareceram ao exame. O ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que o exame foi um “sucesso”. A ação ainda não foi julgada.

Fonte: Terceira Via