Marinha suspende buscas por pescadores desaparecidos no Rio

Mais informação para você!

A Marinha do Brasil suspendeu no último sábado (23) as buscas por três pescadores que desapareceram há doze dias após saírem para pescar a cerca de 60 km do litoral da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Os três pescadores sumiram no dia 13 de janeiro

Em nota, a Marinha explicou que vai retomar os trabalhos caso surjam novas informações sobre o trio ou a embarcação.

As informações sobre o desaparecimento continuam sendo divulgadas por estações de rádio costeiras junto à comunidade marítima, além de empresas de aviação que sobrevoam o litoral.

A Marinha informou que 200 militares atuaram de forma direta nas buscas, que contaram com quatro embarcações e três aeronaves, durante dez dias.

As causas e responsabilidades do acidente, segundo a Marinha, serão apuradas em um inquérito administrativo instaurado pela instituição. O documento será encaminhado ao Tribunal Marítimo.

Desde o dia do desaparecimento, as famílias dos pescadores afirmam que eles estão à deriva. Em entrevista à Record TV Rio, o pai de um dos pescadores, Eraldo Barbosa, pediu que as buscas continuem.

“Nosso objetivo é que a Marinha abra um precedente e coloque de novo as embarcações dentro do mar, aeronaves, tudo. Ela tem condições de buscar mais para cima. A gente agradece pelo que ela já fez, mas estamos pedindo mais ainda, porque temos certeza de que esses garotos estão vivos, porque não achou nenhum destroço do barco”, afirmou Eraldo.

Um colega dos pescadores, Thiago Canuto, disse que eles tinham experiência em pesca e teriam condições de sobreviver em alto mar.

“A nossa esperança não é infundada. Devido à experiência deles, eles conseguiram captar água, sem falar na alimentação, porque o barco à deriva atrai várias espécies de peixe para a sombra do barco. Eles têm equipamento suficiente para não passar fome”, explicou Thiago.

As informações sobre o desaparecimento dos pescadores podem ser repassadas pelo telefone 185 (número para emergências marítimas e pedidos de auxílio) ou pelos números (21) 2104-6119 e (21) 97515-7895.