Pais de alunos e profissionais da Educação fazem manifestação por volta às aulas

Um grupo de pais de alunos e profissionais da educação de escolas particulares de Campos fez uma manifestação na frente da Prefeitura, na manhã desta terça-feira (9). Eles pedem o retorno das aulas em sistema híbrido (parte com presença de alunos nas escolas e parte on-line). Embora a manifestação tenha acontecido nesta manhã, a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Campos, Rosana Juncá, que esteve presente no ato, afirmou que já há data para retorno das aulas neste novo sistema.

“Fizemos uma reunião muito boa com o secretário de Educação, Marcelo Feres, e temos outra reunião com o Ministério Público ainda neste mês e está tudo encaminhado para o começo das aulas no dia 8 de março de forma híbrida, com material de segurança. A Saúde, inclusive, já autorizou o início no dia 8. Já está tudo certo e nossa expectativa é que tanto a escola particular como a pública comecem as aulas no dia 8”, afirmou.

Em nota, a Prefeitura de Campos informou que a subsecretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Suzana da Hora, recebeu na manhã desta terça-feira (9), uma comissão de pais de alunos de escolas particulares do município. A solicitação dos representantes é o retorno das aulas presenciais. A subsecretaria informou que cabe ao Ministério Público a decisão e tentará antecipar uma reunião já agendada com o MP para tratar do assunto.

 Confira a nota enviada pela Prefeitura:

“O Secretário Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcelo Feres, levará um protocolo de intenções das escolas particulares de Campos ao Ministério Público Estadual (MP/RF) nos próximos dias. O documento apresentará uma proposta de cronograma e um plano de ações para o retorno das aulas em sistema híbrido na rede particular. Para isso, o secretário também vai solicitar, nesta terça-feira (9), a antecipação da reunião com o MP, que está agendada para o final do mês de fevereiro.

A decisão foi tomada em reunião virtual, nesta segunda-feira (8), realizada entre o secretário, o Sindicato dos Professores de Campos e São João da Barra (SINPRO) e Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino (SINEPE), com a mediação da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Campos. O encontro contou com cerca de 50 pessoas.

Na ocasião, Feres propôs a criação de uma Comissão Pró-Saúde, com participação dos pais de alunos, educadores, diretores e demais atores da Educação. Outra reunião com representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (SEPE) também aconteceu nesta segunda.

‘Não se está discutindo o retorno de aula presencial, mas sim de um retorno no modelo híbrido e escalonado. O objetivo das escolas é não excluir os alunos já prejudicados social e digitalmente. A sensibilidade é na direção de potencializar que esse aluno tenha possibilidade de ir à escola, pegar o seu material físico e ampliar o direito e as oportunidades para todos. Estamos ouvindo todas as propostas e vamos levá-las ao Ministério Público’, afirmou o secretário.”

Fonte: Terceira Via