Vídeo: fim de semana de Carnaval é marcado por aglomerações na região

Registro feito no domingo mostra foliões aglomerados e sem máscara na praia de Guaxindiba, em São Francisco de Itabapoana. (Foto: Reprodução/Campos Ocorrências)

O fim de semana de Carnaval foi marcado pelo desrespeito às medidas sanitárias editadas pelas prefeituras de Campos, São João da Barra e São Francisco de Itabapoana. Diversos flagrantes de aglomerações e eventos clandestinos acontecidos nas praias dos três municípios circulam pelas redes sociais.

As imagens revelam violação constante de decretos que proíbem eventos de carnaval em praias como Farol de São Thomé, em Campos, Grussaí, em São João da Barra, e Guaxindiba e Santa Clara, em São Francisco de Itabapoana.

A Prefeitura de Campos proibiu, no dia 22 de janeiro, “toda e qualquer atividade com aglomerações”, o que inclui festas carnavalescas. A Vigilância Sanitária, a secretaria de Segurança Pública e a Guarda Civil Municipal reforçaram a fiscalização na barreira sanitária montada na entrada da praia de Farol de São Thomé.

Farol de São Thomé, em Campos. (Foto: Reprodução/Campos Ocorrências)

Em medida semelhante, a Prefeitura de São João da Barra proibiu a realização de qualquer festa ou evento comemorativo de verão e Carnaval. O efetivo da Polícia Militar (PM) foi reforçado no Município e a fiscalização foi intensificada com agentes da Defesa Civil Municipal, Guarda Civil, Fiscalização e Postura.

Grussaí, em São João da Barra. (Foto: Reprodução/Campos Ocorrências)

Já em São Francisco de Itabapoana, decreto de combate ao Covid-19 em vigor desde o dia 5 de fevereiro, penaliza infratores e responsável pelo comércio que não respeitarem as normas sanitárias. No sábado, homens da Empresa Municipal de Trânsito (Emtransfi), da Guarda Civil Municipal, do Departamento de Posturas e das polícias Militar e Civil iniciaram a Operação Carnaval, a fim de coibir irregularidades.

Santa Clara, em São Francisco de Itabapoana. (Foto: Reprodução/Campos Ocorrências)

Nada disso, porém, não foi o suficiente para inibir a concentração de pessoas nas orlas das praias dos três municípios.